domingo, junho 29

Confetis coloridos

Supostamente ontem houve uma manifestação. Manifestação essa do orgulho gay. Foi em Berlim em clima de festa. Tudo bem que queiram lutar pelos direitos homosexuais. Respeito. Mas ao menos que se dêem ao respeito. A partir do momento que não me respeitam... também não os respeito (independentemente do assunto). Mas ao ver aqueles exageros à frente das câmaras de televisão, aqueles saltinhos, máscaras, beijos, apalpanços, epá... faz-me confusão. Muita confusão. Vá... nojo mesmo. "Então mas oh Taberneiro... isso é preconceito. Não tens vergonha?" Pergunta-me o abichanado leitor completamente indignado. Ao que eu respondo: " Penso que não seja essa a definição de preconceito, por isso não fiques chateado. Aliás proponho um dia cá em Portugal para haver uma manifestação Orgulho Gay: dia 30 de Fevereiro. E mais... arranja-se uma praça de touros, pintas o rabinho de vermelho, e lanças-te lá para dentro. Vai ser uma festa bonita."
O que eu quero dizer com isto tudo, é que cada um é como é. Na boa. Sem problemas. Se nasceste João e queres morrer Joana é contigo. Mas por favor, não é preciso aquela coisa toda. Depois não se admirem de ser gozados. Queres ter respeito, dá-te ao respeito. Só isso...

4 Bitaites:

paddy disse...

É isso mesmo. Querem igualdade, então que se portem como iguais e não como 'olhem pra mim a dar nas vistas a provocar toda a gente'.

Maryposa disse...

eu cá sou sempre a favor de um belo de um espectaculo mas sim, há uma tendência para o exagero até pq um casal hetero não manifesta toda a sua paixão, ardor e lócura de uma forma tão´excessiva.

SinemaS disse...

Como se costuma dizer: A tua liberdade acaba quando começa a do outro.
E mais não digo.

Poesia de WC disse...

É por isso que voto no PNR. Deviam fazer essas manifestações numa rua estreita com pessoal de extrema direita dos dois lados da rua, a darem-lhe com motosserras nos cornos e tiros de caçadeira no bucho. Se alguma vez houver isso em Portugal mudo de nacionalidade, mas primeiro atiro umas bombas de cal para cima desses homossexuais, perdão, PANELEIROS