terça-feira, setembro 1

Custou mas foi

Foram precisos 6 meses, 6 revistas, 6 edições para finalmente dignificar-se o trabalho de Hugh Hefner, dar luz ao seu aclamado nome e mostrar o porquê da razão da sua existência até aos dias de hoje. Abram alas, não ao Noddy, mas à primeira (e talvez a única) pata de camelo portuguesa destapada, sem toldo, cotão à venda num quiosque perto de si.

5 Bitaites:

Cor do Sol disse...

Quê?

d-beauty disse...

hien? quem é?

Profundo Olhar disse...

As coisas que tu sabes....beijoka

Timóteo Liberdade disse...

quero ver essa pata de camelo

SinemaS disse...

Ainda se fosse baba de camelo, agora pata... Belo camelo tu me saiste! hehe
Olha, fim-de-semana está aí? Temos festa rija as usual, certo?